O Direito sanitário Brasileiro se preparou para o CORONAVÍRUS?