O golpe de cobrança de financiamento de veículos em atraso como funciona


À medida que o crime digital aumentou, aumentaram também as táticas dos golpistas, a estrutura de escritórios de crime digital reais, estruturas e funcionários de call center, o uso de bots e a invasão de vários bancos de dados.

Por fim, as estruturas criminais estão se tornando cada vez mais técnicas, permitindo diversos tipos de fraudes, como a recuperação de veículos que estão inadimplentes na estrutura, sem sequer ter uma reclamação. Essas cobranças fraudulentas de financiamento de veículos e atrasos nas parcelas mensais ocorrem de diversas formas. Um exemplo são as empresas conhecidas como “consultas” que pegam dados de devedores e atraem vítimas com falsas promessas de reduzir os juros dos contratos de financiamento em até 50% do valor das parcelas mensais e do valor total do financiamento.



Com uma forte capacidade de fala, divulgando aos consumidores promessas praticamente impossíveis de cumprir, mas que gerou muito interesse, eles cobram até 2.000,00 reais pelo serviço e prometem que vão reduzir em uma semana.

Alguns chegaram a defender a revisão do contrato de financiamento, porém, na maioria dos casos, a empresa simplesmente desapareceu sem fazer nada, deixando os consumidores em dívida com o banco.

Por meio de operações de busca e apreensão, ficam com os veículos dos consumidores, alegando que precisam esconder o veículo para que o banco não saiba e acabam vendendo para terceiros, mesmo que o veículo esteja alienado e endividado. Cobrança de dívidas financiada por call centers falsos.

Nesses casos, os bandidos montam um escritório falso, semelhante a um escritório de cobrança autorizado pelo banco, para recolher o dinheiro e julgar o processo de busca e apreensão. Com isso, escritórios falsos passaram a cobrar em nome desse escritório autorizado, utilizando logotipos em colecionáveis ​​e ferramentas de comunicação como WhatsApp e e-mail original. Os destinatários, que foram descuidados e acreditaram no alívio, não verificaram a autenticidade das cobranças, acabaram pagando o valor combinado, e depois descobriram a fraude ao serem cobrados pelo escritório de cobrança real.



Ainda menos conhecidos são os golpistas se passando por advogados, entrando no processo digital de busca e apreensão, copiando dados pessoais, dados de veículos e valores em atraso, entrando em contato com o departamento financeiro, como um escritório de cobrança, para negociar uma proposta de redução de preço de até 50% da dívida, os consumidores gananciosos pagam o boleto e só descobrem a fraude quando são cobrados pela agência real direcionando o valor para a conta do golpista.

A solução para essas situações passa pela prevenção do consumidor que deve passar a examinar mais de perto os contatos realizados, sempre desconfiar de promessas mágicas e se aprofundar na documentação que vai pagar.

Também é importante que, em caso de suspeita de golpe, seja feita uma denúncia às autoridades e esses fraudadores possam ser investigados. A melhor forma de evitar fraudes e prevenir as atividades desses golpistas é sempre obter e divulgar informações de qualidade.

Fonte Portal eletrônico de notícias Cenário MT


Aproveito para te convidar a acompanhar o nosso blog basta clicar aqui.


E nossas redes sociais: Facebook advocacialudgero criminal.


Instagram: @ludgeroadvocacia


Twitter: @LudgeroContato.


Linkedin: Ludgero Criminalista Ludgero

101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo